Projeto Policial Mirim será implantado em Anápolis a partir do ano que vem

A partir de fevereiro do ano que vem, cerca de 30 crianças, todas elas oriundas de famílias de baixa renda residentes no setor residencial Laranjeiras, irão compor a primeira turma do Projeto Polícia Militar Mirim. Trata-se de uma iniciativa bem parecida com a desenvolovida pelo Corpo de Bombeiros. O trabalho será desenvolvido pelo 4º Batalhão da PM, em parceria com a Prefeitura de Anápolis.

O comandante do 4º BPM, Tenente Coronel Alann Pereira Cardoso, explica que o Núcleo de Polícia Comunitária tem como objetivo buscar uma aproximação maior da corporação com a comunidade, através de vários projetos de natureza social. E, segundo ele, sem deixar de lado o papel da PM que é desenvolver o policiamento preventivo e ostensivo, visando a segurança da população.

De acordo com o Ten. Cel. Cardoso, o Projeto Policial Mirim contemplará crianças na faixa etária de 10 a 13 anos. As atividades vão acontecer no período vespertino, já que no matutino elas devem estar em sala de aula. No quartel, elas estarão recebendo orientações sobre cidadania, civismo, meio ambiente, trânsito, ética e segurança.

“Nós não temos intenção de fazer com que essas crianças sejam policiais militares no futuro. O objetivo é que com o nosso conhecimento, nossa disciplina e hierarquia, elas possam ser preparadas para serem bons cidadãos no futuro”, ressalta o comandante do 4º BPM, que fez especialização sobre policiamento comunitário.

A criação do Núcleo dentro do 4º BPM é uma forma de colocar em prática esta experiência, que já foi levada a outras unidades por onde passou.
O Ten. Cel. Cardoso ressalta, ainda, que a Prefeitura é uma parceira fundamental do Projeto Policial Mirim, contribuindo com o trabalho de assistentes sociais, psicólogos e educadores físicos, que vão dar o suporte para as atividades, que serão desenvolvidas ao longo da semana, de segunda a sexta feira, pelo prazo de um ano. Ele também destaca como parceira a concessionária de transporte público Urban, que vai garantir o deslocamento das crianças.

O comandante observa que a expectativa desse projeto é de sucesso e não descarta a possibilidade que o mesmo, mais adiante, possa ser ampliado, com a criação de novas turmas. Mas, por enquanto, o foco está nas 30 crianças do Laranjeiras que, certamente, terão uma experiência única que poderão levar para o resto de suas vidas, no convívio com uma instiuição respeitada da sociedade.

Fonte e Matéria do Jornal Contexto


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *