Italiano adotado aos 3 anos consegue encontrar sua mãe no Brasil

Terminou com final feliz a busca do italiano que procurava sua mãe no Brasil, alguns familiares foram encontrado em Anápolis

Terminou com final feliz a busca do italiano que procurava sua mãe no Brasil.

Rodrigo Martins Silva nasceu na Maternidade Dr. Adalberto em Anápolis, aos 3 anos ele foi adotado por uma família italiana, morando na Itália ele ganhou um novo sobrenome Rodrigo Di Constanza, hoje com 25 anos morando na Alemanha ele buscava reencontrar sua mãe biológica e seus familiares em Anápolis.

Publicanos uma matéria no último dia 15/01, através da matéria e da enorme repercussão, conseguimos encontrar familiares do Rodrigo em Anápolis, tia, irnão, primos e sobrinhos, em Brasília conseguimos localizar o pai do Rodrigo além de irmãos por parte de pai e mãe, primos e sobrinhos. No estado do Rio de Janeiro foi encontrada mais uma irmã do italiano.

Mas sua mãe Valdete Martins Silva não havia sido encontrada, a filha de Valdete que mora no Rio foi a última a ter notícia da mãe, Isso ocorreu a 10 anos atrás.

Desde então ela tentou localizar a mãe de diversas formas. Hoje através de várias informações foi localizada a Valdete Martins Silva em Minas Gerais. Ela mora em uma fazenda no estado, ficou muito emocionada ao receber a notícia, ela está doente e tem muita vontade de ver seu filho.

Rodrigo recebeu essa notícia com muita alegria, e planeja viajar ao Brasil para ver a mãe e todos os seus familiares.

5 comentários em “Italiano adotado aos 3 anos consegue encontrar sua mãe no Brasil

  • 22 de janeiro de 2019 em 01:32
    Permalink

    Que bom ,feliz por uma família poder se reencontrarem,que tudo de bom aconteça pra eles

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2019 em 02:01
    Permalink

    só pq ta doente …deve ta precisando…pq até da filha ela sumiu a dez anos …agora ta querendo ver o filho q deu pra adoção a vinte dois anos atrás ..,kkkk

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2019 em 09:50
    Permalink

    Que maravilha por ter um canal importante como este para ajudar pessoas Parabéns ao jornal.
    Felicidades para essa família

    Resposta
  • 22 de janeiro de 2019 em 16:39
    Permalink

    Também tenho a irmã hoje com 53 anos filha do meu pai Jorge Silveira Machado, o nome dela e Almiria última contato com meu pai foi em 1978, no estado do Pará de lá pra cá tentamos encontrar mas sem nenhum sucesso, informações dizem que mora em Altamira e que seu esposo tem um mercado.
    Por favor ajudem????

    Resposta
  • 24 de janeiro de 2019 em 20:15
    Permalink

    Que coisa boa! Saber a nossa origem é muito importante vê gratificante e ainda conhecer irmãos. Fico feliz por ele

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *