INSS começa a revisão dos beneficiários de auxílio doença

Cerca de 522,6 mil beneficiários de auxílio-doença e de aposentadoria por invalidez foram convocados para passar por perícia média a partir desta última quinta-feira (1º). As notificações fazem parte da segunda etapa do Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade, realizado pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) desde 2016.

Segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Social, as cartas de convocação do INSS foram enviadas para dois grupos de beneficiários: os que estão há mais de dois anos sem passar por uma perícia médica e os aposentados por invalidez com menos de 60 anos. Até o final do ano, o objetivo do governo é analisar mais de 1,2 milhão de benefícios por incapacidade.

A meta soma 995,1 mil de aposentadoria por invalidez e 273,8 mil benefícios de auxílio-doença. Em relação às aposentadorias por invalidez, já foram realizadas 9,7 mil perícias até o fim de janeiro de 2018. Até o momento, foram cancelados 1,6 mil benefícios.

Para os benefícios de auxílio-doença, o objetivo é concluur as revisões até o maio. Segundo o ministério, foram realizadas 252,4 mil perícias em beneficiários do auxílio-doença com 201,6 mil benefícios cancelados. A ausência de convocados levou ao cancelamento de outros 26,7 mil benefícios.

Além disso, 41,3 mil benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 2,1 mil em auxílio-acidente, 1,3 mil em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 5,9 mil pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional.

Até o momento, o governo estima ter economizado cerca de R$ 5,8 bilhões. A projeção para a segunda etapa da revisão é de mais R$ 9,9 bilhões em economia, totalizando R$ 15,7 bilhões ao longo do programa.

Como funciona a convocação do INSS?

Depois de receber a carta de convocação, o beneficiário tem cinco dias úteis para agendar a perícia. Para agendar a revisão, não é preciso ir até uma agência do INSS. Basta ligar para o número 135. O beneficiário que não atender à convocação ou não comparecer na data marcada terá o pagamento será interrompido temporariamente.

A partir da suspensão, o beneficiário tem até 60 dias para procurar o INSS e agendar a perícia. Caso o contato não seja realizado, o benefício será definitivamente cancelado. Na data marcada para a realização da avaliação, o segurado deve levar a documentação médica que justifique o recebimento do benefício, como atestados, laudos, receitas e exames

Comentários no Facebook