Eles precisam de ajuda

Oi, gente, mas oi mesmo! Tudo bem? Esses dias, olhando o feed no Instagram, me deparei com uma campanha que pedia chinelos para enviar a Moçambique e Madagascar. Fiquei curiosa e fui atrás para descobrir mais sobre o projeto.

Foi então que conheci Rosemary Ferreira, (o banner da campanha estava em seu Instagram). Ela é madrinha de projetos da organização “Fraternidade Sem Fronteiras” , entidade que atua em alguns dos lugares mais pobres do mundo, como Madagascar, Malawi, Moçambique e Senegal.

De acordo com o site, os colaboradores são pessoas que desejam acabar com a fome e construir um mundo de paz, sem nenhum vínculo religioso ou político.

chinelos africa

Rosemary arrecadou mais de 750 pares de chinelos

A instituição mantem centros de acolhimento, na África subsaariana (também chamada de África negra), onde oferece alimentação, cuidados com a higiene, atividades pedagógicas, culturais e formação profissionalizante.

Ampara idosos com alimentação e construção de casas. Estão perfurando poços artesianos nas aldeias africanas e, com a chegada da água, iniciou o cultivo sustentável de alimentos, capacitando jovens agricultores e envolvendo as crianças em atividades de educação ambiental.

No Brasil, apoiam o tratamento de crianças com microcefalia, em Campina Grande -Paraíba, em parceria com o Instituto de Pesquisa Professor João Amorim Neto. Em Campo Grande, mantém o projeto Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel, ajuda a Clínica da Alma, dedicada ao tratamento de dependentes químicos e em Roraima, acolhe famílias refugiadas da Venezuela.

rose em moçambique

Rosemary em Moçambique

Rosemary é voluntária e contribui mensalmente com a ONG. Organiza eventos para arrecadar dinheiro (bazar, feira de artesanatos…) e esteve no centro de acolhimento da instituição.

“Estive em Moçambique e minha experiência foi extremamente marcante. Levamos “coisas” em nossas malas para doar. Porém, voltamos com as malas repletas de gratidão, generosidade etc.”

“Lá encontramos uma extrema miséria. Eles não tem água potável, pois quase não chove e por isso, os rios secaram. Os moradores cavam onde era o leito dos rios e retiram uma água lodosa e salobra. Andam quilômetros para buscar esta água.”

moçambique

Apesar das dificuldades, Rosemary disse que são um povo alegre

A instituição está perfurando poços para os moçambicanos. Além de distribuir doações de roupas, calçados, escovas de dentes etc. A equipe de profissionais (médicos e dentistas) também vão nas caravanas e prestam serviços de atendimento em suas respectivas áreas.

Rosemary trabalha na área administrativa, em Anápolis – Goiás. É formada em Ciências Sociais e decidiu ajudar o próximo. Ela tem doado sua vida para o conforto e para minimizar a dor do outro.

E nós, o que temos feito? Aí do seu lado tem alguém precisando e você pode amparar. Mas também pode ajudar a “Fraternidade Sem Fronteiras”  Entre em contato e colabore.

O que achou da atitude da Rosemary e da Fraternidade. Você também ajuda alguma ONG? Me conta aqui nos comentários.

Obrigada por acompanhar o blog.

Um beijo e até o próximo post.

Site: https://www.fraternidadesemfronteiras.org.br/

Instagram: @fraternidadesemfronteiras

Veja esse outro post: Conheça a história da Casa Joana, instituição que atende crianças especiais e Resgate de animais

Me siga nas redes sociais:

Facebook: Danielly Chaves

Twitter: @danielly_chaves

Instagram: @daniellychaves


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *