Como ficou a situação do italiano que procurava sua família em Anápolis

Mas ainda falta algo, a mãe do Rodrigo não foi localizada, Valdete Martins Silva, segundo a imã de Rodrigo que teve o último contato com a Valdete, ela está desaparecida a mais de 10 anos

Recentemente publicamos uma matéria que acabou gerando bastante repercussão nas redes sociais, a história do Rodrigo Martins Silva que foi adotado aos 3 anos por uma família italiana, hoje com 25 ele tem o sonho de encontrar sua mãe e sua família. Na Itália Rodrigo ganhou um novo sobrenome Rodrigo Di Constanza, e atualmente ele mora na Alemanha.

Em menos de 24 horas após a matéria ser publicada conseguimos localizar seus familiares na cidade de Anápolis, uma prima do Rodrigo foi a primeira a entrar em contato conosco.

Rodrigo descobriu que tem pai vivo, vários irmãos por parte de pai, sobrinhos primos dentre outros, muitos destes moram em Brasília.

Em Anápolis Rodrigo tem dois irmãos por parte de pai e mãe, uma outra irmã mora no estado do Rio de Janeiro, Rodrigo conseguiu conversar com todos.

Mas ainda falta algo, a mãe do Rodrigo não foi localizada, Valdete Martins Silva, segundo a imã de Rodrigo que teve o último contato com a Valdete, ela está desaparecida a mais de 10 anos, a família já fizeram buscas e nada dela foi encontrado.

Fazendo buscas pelo nome de Valdete e pelo número de seu CPF é possível chegar até o último local que ela morou, em Boa Esperança em Minas Gerais, ela trabalhou em uma empresa agrícola da cidade.

A filha conta ainda que Valdete chegou a ir morar com ela no estado do Rio de Janeiro, e um dia ela e o marido desapareceram, Já se passaram mais de 10 anos sem resposta. O CPF de Valdete mostra que ele não é atualizado desde o ano de 2006, difícil imaginar uma pessoa ficar tanto tempo sem utilizar este documento tão importante.

Rodrigo ainda alimenta a esperança de encontrar sua mãe, e planeja um dia vir para o Brasil conhecer os familiares pessoalmente.

 

2 comentários em “Como ficou a situação do italiano que procurava sua família em Anápolis

  • 19 de janeiro de 2019 em 02:30
    Permalink

    Recomendo vivamente o seu blog/site.
    Achei-o de excelente qualidade.
    Obrigado
    Ana

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2019 em 15:49
    Permalink

    Muito bom este ato do jornal. Fazem sempre assim, pois demonstra uma parte humanitária da imprensa. Além do mais vimos a quantidade de eleitores deste jornal. Um bem que fez bem a todos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *