Após 7 anos, mãe reencontra no Líbano a filha sequestrada

Após sete anos, a brasileira Claudia Dias de Carvalho Boutros, de 39 anos, reencontrou a filha Gabriella Boutros, nesta quinta-feira (28), no Líbano. Gabriella foi sequestrada pelo pai, o empresário libanês Pedro Boutros, em 2010.

A Justiça do Líbano havia decidido em outubro devolver a guarda da filha à mãe brasileira. De acordo com o advogado de Claudia, José Beraldo, mãe e filha estão no consulado aguardando a decisão da Justiça libanesa. “O pai da menina entrou com uma ação alegando que o Brasil é um país perigoso para a menina. No entanto, Claudia tem condições financeiras para cuidar de Gabriella e o pai é um procurado pela Interpol por ter cometido o crime de sequestro”, diz.

Segundo Beraldo, a Justiça deve definir ainda hoje a situação de Gabriella — se ela poderá ou não voltar com a mãe para o Brasil.

Claudia passou 25 dias no Líbano procurando a filha.

O caso

No dia 12 de março de 2010, Gabriella Carvalho Boutros, de 5 anos, deveria passar um fim de semana com o pai, o empresário Pedro Boutros.  Ele deveria entregar a criança à mãe dois dias depois. No entanto, Boutros saiu com a filha de São Paulo, seguiu para Foz do Iguaçu, no Paraná, entrou no Paraguai e pegou um avião até a Argentina de onde seguiu em um voo para a França. Ali embarcou para  Beirute, capital do Líbano.

Boutros e Claudia estavam separados e ele não tinha autorização para deixar São Paulo com Gabriella. A Justiça permitia que ele visse a filha quinzenalmente. Como não concordava com a separação, Boutros teria decidido sequestrar a menina e fugiu para o Líbano, país onde ele nasceu. Para atravessar a fronteira brasileira para o Paraguai, ele teria falsificado a identidade da criança.

Após a fuga, pai e filha passaram a ser procurados pela Interpol (Polícia Internacional). A fotos deles está no site da polícia. Se voltar ao Brasil, Boutros poderá ser preso pelo sequestro da filha.



Deixe seu Comentário